Eu tô ficando é velho, não é doido não!

idades, crise, felicidades, prazeres, tempo e 30 anos.

Peneirando – Leviatã

Numa tarde cor de chumbo, foi oferecido a Carlos Drummond de Andrade ver como funciona a Máquina do Mundo. Mas o poeta, humilde, envergonhado, mineiro, preferiu baixar os olhos, virar para o outro lado e, tão logo a visão desapareceu, se arrepender um pouco do que perdera. O que o diretor russo Andrey Zvyagintsev nos dá com o filme Leviatã é o mesmo que foi oferecido ao poeta: ver em pleno funcionamento as engrenagens da máquina do mundo.

Continue lendo aqui: Peneirando – Leviatã.

Anúncios

Deixe sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 2 de fevereiro de 2015 por em Filmes e marcado , , , .
%d blogueiros gostam disto: