Eu tô ficando é velho, não é doido não!

idades, crise, felicidades, prazeres, tempo e 30 anos.

A IMPERATRIZ DA IMPÉRIO

maria-marta1-horz

Quando fiz o texto sobre Cora (link), para dar um contraponto à trajetória enviesada da personagem, falei em Maria Marta, porém, na hora de postar, achei que havia ficado mais voltado para a última do que para a primeira. Por isso, apaguei todos os comentários que fiz sobre ela e coloquei só um adendozinho falando dessa minha atitude. Nos comentários, a querida Susyanne – primeira leitora que eu conheci e me reconheceu pelo blog – me pediu o post sobre a imperatriz e eu achei que ambas mereciam essa minha atenção (Marta e Susy).

Maria Marta de Medeiros Mendonça e Albuquerque já nasceu fina e má. Herdou o sobrenome, um bom pedaço do caráter e a altivez de Altiva de A INDOMADA, convenhamos que é um antepassado honrado de se ter no mundo das vilãs. Ela surgiu na vida do Comendador quando ele precisava de alguém como ela e ela, de alguém como ele. A coitada estava largada na Europa pelo ex-marido, que agora todo mundo sabe se tratar do mordomo da família, e tinha que achar um meio de pelo menos voltar para o Brasil. Encontrou um marido que lhe deu três filhos e mais o que ela merecia: a posição de imperatriz em um império de diamantes.

A imperatriz na novela permeia todos os sentimentos e situações complicadas, em especial as que seu marido lhe põe, com dignidade. Age com orgulho quando esperam que ela se curve, com benevolência quando alguém se mostra vulnerável, mas também não vacila em ordenar que desça a espada e cortem a cabeça dos desobedientes. É inteligente e tem coragem de quebrar as próprias regras. Quando Cristina cruzou o seu caminho, declarou guerra à bastarda de paternidade nunca comprovada e, para piorar, possível fruto de um grande amor do seu próprio marido. Apesar disso, quando o Comendador foi dado como morto, Marta suspeitando que a enteada poderia saber do paradeiro do falso dito cujo, muito humildemente pediu que ela entrasse em contato com ele pois precisavam decidir muitas questões. Depois ela engoliu mais orgulho e procurou Ísis para formar uma força tarefa e descobrirem se ele estava vivo. A ruiva, logo depois de se comprometer com a imperatriz, recebeu a visita do falecido e se bandeou para o lado dele, virando as costas para o acordo. A bem pensar, eu, se fosse o comendador, só apareceria para Marta mesmo, pois só nela eu confiaria de revelar que estava vivo.

martateo

Ela foi capaz de muita coisa em nome do império: aguentou traições do marido, sempre se mantendo fiel, maritalmente, a ele; engoliu a presença da tal filha bastarda e depois até se apoiou nela pois reconheceu ser a única com pulso para tocar a empresa, diferentemente dos seus filhos; se entregou para o Maurílio e até aceitou casar-se com ele pelo bem da empresa; e agora arranjou uma nova aliada, Bruna uma garota de uns 12 anos. É até bem engraçado vê-la armando planos com a menina. E que linda foi a cena de Marta se tocando que, na realidade, Maurílio não estava interessado nela como mulher, mas apenas para se aproximar do homem de preto. Que doído.

Aguinaldo está sempre inspirado quando escreve as falas dessa mulher. São profundas, algumas vezes até poéticas, sem pieguismo. Às vezes me pergunto se são isso tudo mesmo ou se é o modo de dizer da Lílian Cabral que deixa tudo nesse tom. O tom de alguém que já viu muito, que passou por muito na vida, que sabe o que é bom e que é capaz de ir muito longe para conseguir ou manter o que deseja. Incrível ver todo o carisma, uniqueness, nerve and talent de Lílian em cena.

Apesar de ter todas as suas atitudes muito bem justificadas, Marta ainda é uma vilã para mim e não se redimiu completamente. Por isso que o desempenho de Cora me causa tanto desagrado. Pois se não fosse por Marta não haveria “maldades” na novela e em alguns momentos ela foi a heroína. Fechando conchavos, armando planos, se defendendo, defendendo os filhos, a empresa e, em muitos momentos, seu amor por José Alfredo, que só sabia comer sarapatel no boteco e ir pra cama com a sweet child. Se não fosse por ela, ele não teria como curtir assim a vida.

Na sua última semana, estou torcendo por um final à altura para a imperatriz. Ela Merece, com certeza pelo belo resultado de todos os profissionais envolvimentos desde a sua concepção até a execução.

E, finalmente, deixo aqui meu protesto contra o uso da música DONA do Roupa Nova. Essa música poderia ter sido lindamente de Maria Marta se não tivesse sido antes da Viúva Porcina e isso ninguém jamais vai tirar.

teopereira

Anúncios

Um comentário em “A IMPERATRIZ DA IMPÉRIO

  1. Notempo
    11 de março de 2015

    Curuzeeeeeeeeeeees, Teo! Claro que vou comentar. Hahahaha! Primeiramente, que post lindo! Fiquei muito honrada por ter sido citada. Amo seu blog. Leitura obrigatória pra quem é fã de teledramaturgia, boa crítica e boa escrita. No começo de Império, e até um tempo desses, eu não ia muito com a cara da Marta. Mas, depois ela foi me conquistando. E acho que foi sim o talento de Lília Cabral. A mulher é uma diva. Sigo esperando por um final mais que digno para ela. Vamos torcer!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 11 de março de 2015 por em Novela, TV e marcado , , , .
%d blogueiros gostam disto: