Eu tô ficando é velho, não é doido não!

idades, crise, felicidades, prazeres, tempo e 30 anos.

Dois Irmãos

minisserie-dois-irmaos-rede-globo-estreia-e-elenco

Eu sinto falta da Globo não manter aquele esquema das séries de começo de ano. Eu não perdia uma, ainda mais quando tinha um trabalho de época, de mulheres com grandes saias rodas, e uma ótima história. Foi com esses olhos que assisti o primeiro capítulo de Dois Irmãos, a nova minissérie de Luiz Fernando Carvalho. Entretanto, ela não parece estar no timing certo.

Olhando diretamente para o que estava na tela, já tenho uma crítica: eu só entendi 30% do que os personagens falaram. Essa mistura de muito árabe com português embolado dá sonoridade, mas eu não acompanho o que eles estão dizendo. Mesmo problema eu tive com Hoje é dia de Maria (Primeira e Segunda Jornadas), tanto que eu só me aquietei na vida quando comprei o livro do roteiro da minissérie e pude ler exatamente o que os personagens falavam. Olha, até lá, foram noites em claro tentando imaginar o que seria…

Outra coisinha é essa mania de representarem qualquer cultura do Oriente como se eles andassem dançando, vide O Clone, Caminho das Índias, etc. A pobre da Juliana Paes não consegue ir da sala para a cozinha sem dar uma requebrada com as cadeiras e um tremelicado com os ombros como se de repente tocasse o melhor do pop libanês – só falta ela sair gritando Minha músicaaaaaaaaaaaaaa. Cara, é só uma passagem de cena da sala para a cozinha, tu não precisa dançar para me convencer que é uma bela jovem fogosa e que ama a vida. Eu já percebi isso desde a primeira cena, mas ok.

juliana-paes-dois-irmaos

Agora vamos aos já óbvios elogios, né, porque o negócio aqui é Luiz Fernando Carvalho e o que não faltam são elogios. Os enquadramentos são lindos a ponto de ser possível você assistir no mudo com os melhores filtros do Instagram; as roupas são de matar; a trilha sonora é um bálsamo para os ouvidos. Teve uma passagem que eu vi Zana temperar um peixe em que eu jurei ter sentido o cheiro das especiarias, mas isso eu não vou colocar na lista porque vocês vão dizer que eu estou ficando maluco (mas que eu senti, senti!).

Entretanto, Dois Irmãos tem um defeito grave que nenhum outro trabalho do diretor tinha que é o timing. Todas as suas obras anteriores eram lufadas de ar artístico em meio a uma programação comercial e objetiva da Globo. Suas produções foram crescendo em beleza e complexidade, até chegar na primeira tentativa no horário mais comercial, com Meu Pedacinho de Chão no horário das 6. Até lá, o público já havia entendido seu método de trabalho e o estranhamento já era delicioso deleite. Mas Dois Irmãos está indo ao ar depois de Velho Chico

Apesar de ter sido filmada primeiro e estar programada para ter passado no começo de 2016, a minissérie ficou na gaveta até um “melhor momento”. Enquanto isso, Velho Chico passou e foi aquilo que todos nós vimos. Sem contar os defeitos de trama e os traumas da novela das 9, acho que o estilo de Luiz Fernando me fartou. Vou tentar explicar assim: para assistir ao primeiro capítulo, eu fiz uma bacia de pipoca com chocolate. Ela era muito gostosa e eu comi tudo, mas quando acabou, se alguém me oferecesse outra bacia do mesmo tamanho cheio de pipoca de chocolate, eu não ia querer mais, porque já estava farto. A mesma coisa se dá com a minissérie em relação à novela. Ela não teve o impacto que normalmente os trabalhos desse diretor tem porque eu me fartei do seu estilo com a novela. Seria melhor consumi-la só daqui a mais tempo no futuro, 6 meses talvez.

Mesmo assim, eu vou assisti-la porque estou botando muita fé na estória propriamente dita. Eu não sei nada sobre o livro e fiz questão de não saber.  Já deu para sentir que ali todo mundo ama e odeia com muita intensidade, o que é ótimo, além de uma última cena de tirar o fôlego no primeiro capítulo. Então, se eu estou cansado do estilo, sem problema, uma boa estória compensa praticamente tudo numa produção para a TV.

antonio-fagundes-dois-irmaos

Anúncios

Um comentário em “Dois Irmãos

  1. Pingback: Dois Irmãos – Final | Eu tô ficando é velho, não é doido não!

Deixe sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 9 de janeiro de 2017 por em Sem categoria.
%d blogueiros gostam disto: